Semitas, pão de arroz e salporas: Na Guatemala, cozinhar é como fiar o tecido dos ancestrais

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Vovó, e falando de Comapa, a senhora sabe como se fazem as “semitas”? perguntei para minha avó depois de 17 anos na diáspora, e até eu me surpreendi. Como é possível, negra, me disse, que não tenha perguntado antes a receita das “semitas” de sua avó? Vovó…

Liliana Foresi: Censurada e perseguida há 30 anos, jornalista merece reparação pública

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Liliana López Foresi, é uma referência do jornalismo comprometido, não com os que subornam, nem com os que destroem, mas com os que resistem e se irmanam quando as coisas andam mal. É um mito, uma lenda do jornalismo que muitos da oligarquia argentina através dos anos…

Na Guatemala, apagou-se do sistema educativo toda evidência dos tempos nefastos da ditadura

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Para não ir tão longe, aí está o país vencido, que com tudo o que passou em tempos de ditadura era para que a estas alturas, em lugar de neoliberalismo e desmemoria, a sociedade tivesse reconstruído seu tecido social, encarcerado os que cometeram crimes de lesa humanidade…

Guatemala: É hora de sair das redes sociais e ocupar as ruas que são testemunhas da história

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Deveríamos ter um mínimo de vergonha, já que não temos coragem. Um mínimo de indignação que nos tire das redes sociais que aguentam tudo e ocupar as ruas que são testemunhas da história do país. É fácil a comodidade de uma rede social, mas isso é maquiagem,…

Feminicídio: Principal criminoso é o Estado com políticas que negam direitos às mulheres

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul É política de Estado em sociedade com governos neoliberais a violência contra a mulher e as massas empobrecidas e exploradas. Antes do braço armado está o recurso da religião que manipula emocionalmente os excluídos, mas que violenta duplamente as mulheres por seu gênero. Em nome da fé,…

Com talento sobrenatural, Clarice Lispector deu ao Brasil a maior das glórias em literatura

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Este texto pertence à série As Insurrectas A grande Clarice Lispector completa 100 anos.  A escritora que nunca acreditou que fosse extraordinária, havia demasiada pureza em sua alma para caminhar pela vida com o ego da intelectualidade. Seus textos abriam passagem entre a vida diária, com a…

Basta! Já é hora de a sociedade guatemalteca se levantar e dignificar a si mesma

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul O proceder e a passividade da população guatemalteca é interessante de ser analisada, pois se manifesta porque uma turba embolsa milhares de quetzales desde o governo, mas olha para o outro lado quando assassinam e despojam de suas terras os povos originários. Os governos podem impor estados…

Guatemala: Indígenas denunciam perseguição a jornalista e grave ataque à imprensa

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Guatemala, país de desigualdades eternas e racismo enraizado até no açúcar do café. País de classistas mortos de fome. Nessa Guatemala que se desborda de poesia e memória nos trajes típicos das mulheres indígenas e de sacrifício e trabalho milenar em suas mãos e costas, a exclusão…

Nos EUA, europeus jamais realizariam trabalho que fazem os indocumentados nas construções

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Não têm contrato, lhes dão trabalho só de palavra e lhes pagam o que o empregador quiser. São os que mais trabalham e os que menos dinheiro geram. São os latino-americanos que trabalham na construção nos Estados Unidos. Seus corpos são de meninos, de adolescentes recém desenvolvidos,…

Indocumentados e sem direitos: dano psicológico que vivem é invisível para o sistema

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Há um mês que não o vejo em seu posto de trabalho; é o encarregado de colocar nas bancas as cenouras, fungos, quiabos, nessa longa banca do supermercado onde sempre há dois trabalhadores colocando as verduras. Estará doente? Pegou o vírus? Me pergunto enquanto observo detidamente as…