Com talento sobrenatural, Clarice Lispector deu ao Brasil a maior das glórias em literatura

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Este texto pertence à série As Insurrectas A grande Clarice Lispector completa 100 anos.  A escritora que nunca acreditou que fosse extraordinária, havia demasiada pureza em sua alma para caminhar pela vida com o ego da intelectualidade. Seus textos abriam passagem entre a vida diária, com a…

Basta! Já é hora de a sociedade guatemalteca se levantar e dignificar a si mesma

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul O proceder e a passividade da população guatemalteca é interessante de ser analisada, pois se manifesta porque uma turba embolsa milhares de quetzales desde o governo, mas olha para o outro lado quando assassinam e despojam de suas terras os povos originários. Os governos podem impor estados…

Guatemala: Indígenas denunciam perseguição a jornalista e grave ataque à imprensa

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Guatemala, país de desigualdades eternas e racismo enraizado até no açúcar do café. País de classistas mortos de fome. Nessa Guatemala que se desborda de poesia e memória nos trajes típicos das mulheres indígenas e de sacrifício e trabalho milenar em suas mãos e costas, a exclusão…

Nos EUA, europeus jamais realizariam trabalho que fazem os indocumentados nas construções

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Não têm contrato, lhes dão trabalho só de palavra e lhes pagam o que o empregador quiser. São os que mais trabalham e os que menos dinheiro geram. São os latino-americanos que trabalham na construção nos Estados Unidos. Seus corpos são de meninos, de adolescentes recém desenvolvidos,…

Indocumentados e sem direitos: dano psicológico que vivem é invisível para o sistema

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Há um mês que não o vejo em seu posto de trabalho; é o encarregado de colocar nas bancas as cenouras, fungos, quiabos, nessa longa banca do supermercado onde sempre há dois trabalhadores colocando as verduras. Estará doente? Pegou o vírus? Me pergunto enquanto observo detidamente as…

Guatemala: Crimes de lesa humanidade praticados na ditadura caem no esquecimento

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Aparece no meu televisor há várias semanas, mas eu me faço de desentendida e busco filmes em outro canal; é um documentário sobre a violência que açoitaram as comunidades indígenas na Guatemala no tempo da ditadura. Que fácil é poder mudar de canal ou fingir que uma…

“El Colocho”, o jornaleiro que pôs à minha disposição o horizonte aberto para eu cultivar

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Pela manhã me acostumei com duas coisas, ler e ver plantas. Não há orvalho da alvorada sem leitura e sem plantas. A leitura me ficou como um hábito dos meus dias de infância vendendo sorvetes no mercado em meu Grande Amor, Cidade Peronia. As plantas, mais que…

Rabanetes… Sigo plantando por essa bobagem de manter a raiz camponesa dos meus avós

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Ontem de manhã colhi meus primeiros rabanetes. Dava gosto mordê-los. Tive que colher antes do tempo porque os bichinhos já estavam começando a comê-los. No primeiro ano que eu plantei, estava feliz da vida vendo crescer aquelas folhas grandotas, mas quando fui colher não havia nada embaixo;…

A rua, mural, a humildade e a essência da alma dos que criam plantando sementes

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Em um dia a dia onde o ódio se reproduz como nuvem de poeira, quando as armas são o comum, encontrar pessoas que escolhem criar em lugar de cortar, estancar, arrancar e estorvar é algo maravilhoso. Porque criar é plantar uma semente que germinará, é como reflorestar. …

Não houve e nem haverá ninguém maior que Isabel de los Ángeles Ruano na Guatemala

Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Que a poeta guatemalteca Isabel de los Ángeles Ruano vive na miséria e necessita ajuda, bah!, já se sabia há décadas. Mas na Guatemala nos encantam as erupções de desejo.  Nos encanta também aparentar, vivemos de aparências e do que dirão, e regemos nossas vidas em torno…