El fascista que todos llevamos dentro

Para que un fascista gane la presidencia de un país se necesitan millones de fascistas que en tiempos de democracia acaben con la misma dándole su voto a un extremista de derecha. Porque una cosa es una dictadura sangrienta y otra es que millones de personas por su propia voluntad voten por un fascista y lo hagan presidente.  El nombre del fascista es lo de menos, estamos rodeados de ellos, nosotros somos ellos: todos tenemos un fascista en nuestras familias, amistades, conocidos, compañeros de trabajo, en nuestra comunidad, nosotros mismos tenemos algo de fascistas. ¿No? Veámonos en un espejo. Tengamos…

Continuar leyendo…

O germe do fascismo

Tradução do Eduardo Vasco, Diário Liberdade Como um mal hereditário nas novas gerações se reproduz com facilidade porque são gerações desvalidas, deixadas à interpérie, carcomidas que, como bagaços, são lançadas às urnas, às ruas, à vida. Infestadas desse gene que acaba com o cérebro em um piscar de olhos, essas gerações não conhecem as primaveras, viveram hibernando em quartos escuros desde sempre, não conhecem o calor do sol nem a alegria do canto das aves, são incapazes de sentir algo que esteja fora da margem de seu radar de fascistas. Inclusive não sabem o que são, porque carecem de raciocínio.…

Continuar leyendo…

Os outros exílios O drama da migração forçada

Tradução do Revista Diálogos do Sul  Esses outros exílios têm a particularidade da pobreza extrema, uma miséria que alguns foram obrigados a padecer por sua origem e sua classe social. Como sacos de lixo, como pacotes, como despojos são lançados para o vazio, os párias; a quem arrebataram tudo desde o momento de seu nascimento e nesse vazio; moribundos, sem anseio algum e sem pele onde deter os ossos, perambulam nas migrações forçadas. Esses outros exílios tornados invisíveis e estigmatizados por todo aquele que é incapaz de sentir no próprio nervo a dor do outro.  Em outros tempos as migrações forçadas…

Continuar leyendo…

Il germe del fascismo

Tradotto da Monica Manicardi Come un male ereditario nelle nuove generazioni si riproduce con facilità perché sono generazioni  indifese, lasciate alle intemperie, consumati che come residui sono lanciati alle urne, alle strade, alla vita. Infestati da questo gene che si esaurisce in un battito di ciglia queste generazioni non conoscono le primavere, hanno vissuto in letargo in stanze scure da sempre, non conoscono il calore del sole né l’allegria  del gorgheggiare degli uccelli, sono incapaci di sentire qualcosa che sia al di fuori dal margine dal suo radar di fascista. Non sanno persino chi sono, perché mancano di ragionamento. Queste generazioni sono…

Continuar leyendo…

Los otros exilios

Como costales de basura, como bultos, como despojos son lanzados hacia la nada, los parias; a quienes les arrebataron todo desde el momento de su nacimiento y en esa nada:  moribundos, sin anhelo alguno y sin piel dónde detener los huesos deambulan en las migraciones forzadas. Esos otros exilios invisibilizados y estigmatizados por todo aquel que es incapaz de sentir en nervio propio el dolor del otro.  En otros tiempos a las migraciones forzadas se les conocían como exilios políticos, esos exilios políticos siguen existiendo y siguen siendo migraciones forzadas. Es muy fácil señalar, enjuiciar y degradar cuando no somos nosotros…

Continuar leyendo…

La solitudine del popolo Ixil

Tradotto da Monica Manicardi Quando ci avvolge la nostalgia ascoltando Luna de Xelajù,  la chirimìa e il tum, o quando ci meravigliamo dei giganteschi aquiloni di Santiago Sasatepéquez. Quando i multicolori dell’abbigliamento dei Popoli d’Origine ci lasciano senza voce, a bocca aperta; all’improvviso ci prende un non so che  molto simile all’orgoglio  verso il Guatemala multiculturale. E’ quello che esportiamo: qualcosa che chiamiamo folklore. I Popoli Indigeni sono utilizzati per questo, per essere il folklore del Guatemala dinanzi al mondo. Questi abbigliamenti dei Popoli Indigeni sono rappresentati in coperte, tovaglioli, portafogli, zaini, tovaglie che abbiamo preso nel caso che andiamo a vivere all’estero…

Continuar leyendo…

The Solitude of the Ixil People

Translated  by Marvin Najarro  When listening to Luna de Xelajú, the chirimía and the tum, or when marveling at the gigantic kites of Santiago Sacatepéquez we experience a feeling of nostalgia. When the aboriginal peoples’ multicolored clothes leave us speechless, stunned, suddenly a certain something takes hold of us, akin to a kind of pride for a multicultural Guatemala; it’s what we export: something called folklore. The indigenous peoples are used for that, to be the folklore of Guatemala before the world. Those designs embroidered on pieces of clothing worn by the indigenous peoples are seen in blankets, napkins, wallets,…

Continuar leyendo…

O germe do fascismo

Tradução do Revista Diálogos do Sul  Como um mal hereditário, nas novas gerações se reproduz com facilidade porque são gerações desvalidas, abandonadas à intempérie, carcomidas. Infestadas desse gene que acaba com o cérebro em um piscar de olhos, estas gerações não sabem de primaveras, têm vivido invernando em quartos escuros desde sempre, não conhecem o calor do sol nem a alegria do trinado das aves, são incapazes de sentir algo que esteja fora da margem de seu radar de fascistas. Inclusive não sabem que o são, porque carecem de raciocínio.  Estas gerações são como pacotes empilhados que carregam e descarregam em…

Continuar leyendo…

El germen del fascismo

Como un mal hereditario en las nuevas generaciones se reproduce con facilidad  porque son generaciones desvalidas, dejadas a la intemperie, carcomidas que como bagazos son lanzadas a las urnas, a  las calles, a la vida.  Infestadas de ese gen que acaba con el cerebro en un parpadear estas generaciones no conocen de primaveras,  han vivido invernando en cuartos oscuros desde siempre, no conocen el calor del sol ni la alegría del trinar de  las aves, son incapaces de sentir algo que esté fuera del margen de su radar de fascistas. Inclusive no saben que lo son, porque  carecen de raciocinio.  Estas generaciones son como  bultos apilados que  cargan…

Continuar leyendo…

The Cream of the Crop

Translated  by Marvin Najarro  They made us believe that progress is in cement; that cement is progress. They made us believe that industrialization means prosperity of societies. That in order to industrialize, deforestation has to be ruthlessly implemented and entire peoples destroyed: stealing their water, land, food and any vital means of subsistence. These peoples, we were told, do not matter, and if they resist, they must be eliminated by sheer repression, that’s the reason of genocides that afflict the collective memory. They told us that civilization is a necessary concept for the survival of humanity, and that we the…

Continuar leyendo…

La soledad del pueblo Ixil

Cuando nos envuelve la nostalgia escuchando Luna de Xelajú, la chirimía y  el tum, o cuando nos maravillamos con los gigantescos barriletes de Santiago Sacatepéquez. Cuando  los multicolores de las vestimentas de los Pueblos Originarios nos dejan sin voz, anonadados; de pronto nos entra un no sé qué muy  parecido a un orgullo por  la Guatemala multicultural. Es lo que exportamos: algo a lo que llamaron folclore.  Los Pueblos Indígenas son utilizados para eso, para ser el folclore de Guatemala ante el mundo. Esas vestimentas de los Pueblos Indígenas aparecen en mantas, servilletas, carteras, morralitos, manteles que nos llevamos en caso que nos vayamos  a vivir…

Continuar leyendo…