Chegou a hora para nós, os indocumentados (2)

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução do Diário Liberdade, Brasil  Na primeira parte deste artigo tratei de detalhar as razões das emigrações forçadas dos latino-americanos para os Estados Unidos, nas quais os tratados de livre comércio têm muito relação com isso e as constantes renovações do Plano Condor com suas agendas regionais. Mas o que acontece com os imigrantes que conseguem cruzar as fronteiras da morte e chegar a este país, o que os espera?

Continuar leyendo…

Chegou a hora para nós os indocumentados

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Revista Diálogos do Sul, Brasil   As migrações de centro-americanos para Estados Unidos tiveram início na década de 1980, desde quando invadiu o território para aplicar o Plano Condor e a agenda regionais das ditaduras e ao que chamaram de Conflito Armado interno mas que na Guatemala deixou um genocídio e a terra arrasada.

Continuar leyendo…

O capitalismo contra os povos originários dos Estados Unidos

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução de Raphael Sanz Faz umas semanas que nos Estados Unidos, como na maioria dos países latino americanos, foi celebrado o dia de Cristóvão Colombo, e se realizaram atividades nas escolas. E foi feriado. Nos Estados Unidos, novembro é o mês dos Povos Nativos desde 1990. Como o papel aguenta com tudo, se diz que é para comemorar o aporte dos estadunidenses provenientes dos povos originários. O Governo federal reconheceu 566 tribos e 326 reservas indígenas. Agora bem, para que os têm em reservas? Não é outra modalidade de escravidão e encarceramento por acaso?

Continuar leyendo…

Trump: nosso miserável reflexo

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução de Raphael Sanz Não há muito mais por analisar nos resultados das votações. Não nos deve surpreender que tenha ganho Trump, já que ele é reflexo do que somos como humanidade: patriarcal, misógino, machista, homofóbico, xenófobo, racista, sexista e fascista. Isso explica porque bateu em Hillary Clinton nestas eleições. Com isto não quero dizer que ela é um docinho de coco, nem que eu a esteja defendendo. Os Estados Unidos não estão preparados para uma ter uma mulher presidenta, afim ao capital mas mulher e caucasiana. O que dizer de uma mulher negra que defenda os…

Continuar leyendo…

Trump, reflexo de nossa miséria

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução de  Revista Diálogos do Sul, Brasil Não há muito que analisar sobre os resultados das votações. Não nos deve surpreender a vitória de Trump. Ele é reflexo do que somos como humanidade: patriarcal, misógina, machista, homofóbica, xenófoba, racista, sexista e fascista. Isso explica que dera uma surra em Hillary Clinton e varrerá com as eleições. Com isso não quero dizer que ela é uma fruta em compota nem que a defenda. Estados Unidos não está preparado para uma mulher presidenta, de bem com o capital, porém, mulher e caucasiana. O que dizer de uma mulher negra…

Continuar leyendo…

Cuba apesar da abstenção

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Revista Diálogos do Sul, Brasil Que não nos confunda a abstenção de Estados Unidos e Israel diante do bloqueio a Cuba, não há nada a comemorar, isso não significa grande coisa. Que é um avanço, claro que é, mas, nessa altura do jogo não contribui. O que importa, o que realmente conta e o que transforma, é que Estados Unidos elimine a Lei de Ajuste Cubano e o bloqueio econômico, comercial e financeiro contra Cuba. Não só também tem que responsabilizar-se pelas perdas milionárias que causou a Cuba e devolver imediatamente à ilha o terreno ocupado ilegalmente…

Continuar leyendo…

Sem Pedigree

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução de Raphael Sanz Cresci entre lamaçais, poeira e lâminas oxidadas. Minha infância foi um poema ferido e incrivelmente belo. Cresci no coração de um esgoto marginalizado que tinha um idílio com a aldeia e o zacatal. Rodei entre barrancos e trepei árvores frutíferas, corri entre plantações de milho e hortaliças e também caminhei no longo bulevar de meu grande amor, em tantíssimos amanheceres.

Continuar leyendo…

Urge desestabilizar a Venezuela

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução de Raphael Sanz  Não param de contar as horas para que a Revolução Bolivariana seja derrubada. Foram demasiados os benefícios para os párias, demasiadas oportunidades de desenvolvimento para os marginalizados do sistema, algo com o qual a direita e o capital internacional não podem tolerar. Em 7 de dezembro de 2015, Hillary Clinton festejava com direitistas latinos nos Estados Unidos, que a Assembleia Nacional ficara em mãos da direita venezuelana e aproveitou para dar um discurso que atiçou a desestabilização do país. O mesmo que serviu de alicerce para que detratores se unissem aos gritos para…

Continuar leyendo…

América Latina, terra de feminicidas

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução de Raphael Sanz A violência emocional e física que vivemos enquanto mulheres é o pão nosso de todos os dias na América Latina. Todos os dias nos acossam, nos insultam, nos golpeiam, sofremos violações sexuais, nos torturam, nos mutilam e nos deixam jogadas em sargetas e terrenos baldios, como desperdícios em latas de lixo. Nos desaparecem em fossas clandestinas. Todos os dias nós, mulheres latino americanas, enfrentamos o medo e temos que vencê-lo para sair das nossas casas e ir estudar e trabalhar. E pensar que está latente que este seja o último dia que vejamos…

Continuar leyendo…

O não na Colômbia, triunfo das oligarquias

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução Revista Diálogos do Sul, Brasil  América Latina continua chorando sangue. Quantos séculos agonizando? O Não na Colômbia é o resultado de décadas de manipulação mediática, a aplicação de cada centavo na agenda da Operação Condor no país com o aperfeiçoamento tecnológico do tempo. A guerra é sempre mais rentável para as oligarquias que a paz. Nas guerras os mortos quem põem é sempre o povo vulnerado em seus direitos. É mais rentável para as grandes máfias mundiais manter a impunidade estruturada em uma falsa luta contra o narcotráfico. Porque são milhões de dólares que se movem…

Continuar leyendo…

O “Não” na Colômbia represente triunfo das oligarquias

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução de Raphael Sanz A América Latina continua chorando sangue. Há quantos séculos agonizando? O “Não” na Colômbia é resultado de décadas de manipulação midiática e da aplicação em detalhes da agenda do Plano Condor no país – nas modalidades do tempo e da tecnologia. A guerra é sempre mais rentável para as oligarquias do que a paz. Nas guerras os mortos sempre são postos pelo povo, que por sua vez se encontra vulnerável, com escassez de direitos. É mais rentável para as grandes máfias mundiais, manter a impunidade estruturada em uma falsa luta contra o narcotráfico;…

Continuar leyendo…

Hillary Clinton e Trump: a mesma bainha

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução de Raphael Sanz Não há muito por onde escolher, por um lado os democratas com sua dupla moral e por outro os republicanos e seu fervor ao fascismo e a Ku Klux Klan. Os estadunidenses se verão obrigados a votar por qualquer dos dois personagens catastróficos tanto para a política interna como externa do país. Um passo adiante leva Hillary Clinton de vantagem, quando toca no tema do sexismo e dos direitos das mulheres; e é aí quando o feminismo caucasiano, branco e burguês se acende e vence. Também um ou outro liberal que a vê…

Continuar leyendo…

Jimmy Morales, substituto de ditador

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução de Raphael Sanz Faltava entre seus personagens um ditador, mas nesta ocasião o Moraleijo se esqueceu que não estava em suas interpretações destrambelhadas de arrivista fantasiado de ator. Aconteceu por mero detalhe; ainda que lhe pareça grande a poltrona, é o presidente da Guatemala (não por muito tempo se as massas despertarem de verdade) e não está em seu set de gravação para fazer o que lhe dê na cachola. É um empregado do governo. E isso ele deve ter muito claro, e nós mais ainda.

Continuar leyendo…

A dívida do feminismo latino americano com Dilma e Cristina

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução de Raphael Sanz Procurei até mesmo debaixo de pedras por algum comunicado expressamente feminista e burguês, onde se manifeste o rechaço ao Golpe contra Dilma e a perseguição política que sofre Cristina (e com ela, as Avós e Mães da Praça de Maio e Milagro Sala, entre tantos outros). Mas, ou eu não busquei bem ou não existem. Feministas manifestando-se individualmente sim eu vi, mas esse é outro caso. Falo do conglomerado que para outros trâmites assinaria imediatamente.

Continuar leyendo…

Jimmy Morales, arremedo de ditador

Sígueme en https://telegram.me/cronicasdeunainquilina Tradução de Revista Diálogos do Sul, Brasil Faltava entre seus personagens o vestir-se uma farda de ditador, porém nessa ocasião, o Carola esqueceu que não estava na sua interpretação de comediante arrivista a de ser ator. Não percebeu um pequeno detalhe: mesmo que lhe fique grande a poltrona, é o presidente da Guatemala (não por muito tempo se as massas conseguem de fato se despertar) e não está em seu set de gravação para fazer o que lhe da na telha. É um empregado do governo como qualquer filho de uma residente. E isso ele deve ter…

Continuar leyendo…