Crianças e adolescentes migrantes: carne de canhão

Tradução do Revista Diálogos Do Sul  Em 2014, no princípio do verão saiu Obama com suas onze ovelhas a dar uma entrevista coletiva com caráter de urgência. Falou de uma crise de crianças migrantes que viajavam sozinhas para Estados Unidos em busca de seus pais ou fugindo da violência de seus países de origem. É claro que não se falou da violência institucionalizada, referiu-se às quadrilhas, como bandos criminosos. A “crise” como ele a chamou tem mais de 20 anos e teve caráter de urgência desde então.

Continuar leyendo…

O dia em que soube que não era pobre

Tradução do Diário Liberdade   Eram os primeiros dias da década de noventa e a Ciudad Peronia começava a se encher de barracas, de gente que chegava de outros povoados e do oeste do país invadindo o setor que agora é conhecido como El Mirador. Aquilo era no cerrado, ruas de asfalto e um mercado ao ar livre, um terrão onde os vendedores tiravam sacos e caixas de papelão para servirem de mesa para colocar seus produtos.

Continuar leyendo…

O dia em que eu soube que não era pobre

Tradução do Revista Diálogos Do Sul  Eram os primeiros dias da década de noventa e a Ciudad Peronia começava a encher-se de migrantes, de gente que chegava de outros arrabaldes e do ocidente do país a invadir o setor que agora é conhecido como El Mirador. Aquilo era um matagal, ruas de terra e um mercado ao ar livre, um terreiro onde os vendedores espalhavam sacos e caixas de papelão para servir de mesa para expor suas mercadorias.

Continuar leyendo…

Venezuela amanheceu Chavista e a Guatemala vassala

Tradução do Revista Diálogos Do Sul  Guatemala esteve em evidência; lá inventaram a manifestação aos sábados para ir se bronzear, porque sua vontade não dava para se manifestar em dia de semana; lá estavam com batucadas, panelas, cartazes, chocalhos, diziam que lutavam contra a corrupção do governo; alguns mais abusivos se auto proclamaram netos de Arbenz e passeavam cartazes com as fotos do pobre homem. Essas mesmas pessoas continuam negando o Genocídio. Alguns mais insolentes ainda se atreveram a dizer que eram povo, e davam três pancadas no peito, depois quase desmaiavam de febre de sábado de ceviches e bronzeados,…

Continuar leyendo…

Gerações vencidas

Tradução do Revista Diálogos Do Sul  América Latina, com suas muitas cores, sua fecundidade, seus Povos Originários e seus mártires, é uma terra de contradições e entre estas estão as gerações vencidas; acomodadas nas sombras do descaramento, do oportunismo e da indolência. Gerações que se negam a uma identidade própria e que pisoteiam todo rastro de memória e dignidade. Gerações ineptas, adormecidas, incapazes de valer-se por si mesmas. Incapazes de atrever-se a criar, a questionar, a formular uma análise própria, que se acostumaram a cortar e colar; a se esconder por trás das palavras e ações de outras pessoas porque…

Continuar leyendo…

Gerações vencidas

Tradução do Eduardo Vasco, Diário Liberdade A América Latina, com suas várias cores, sua fecundidade, seus Povos Originários e seus mártires, é uma terra de contradições, entre elas as gerações vencidas; acomodadas na sombra do descaramento, o oportunismo e a indolência. Gerações que se negam a uma identidade própria e que pisam em todo o rastro de memória e dignidade.

Continuar leyendo…

Tráfico e abuso a migrantes indocumentados em trânsito

Tradução do Revista Diálogos Do Sul  O pesadelo de migrar sem documentos é por si só terrível e a isso se agrega o fato de ser vítima de tráfico para exploração sexual, de trabalho e tráfico de órgãos; homens, mulheres e crianças, sendo as mulheres e crianças as mais vulneráveis. Sem deixar de mencionar a comunidade LGBTI que além de ser discriminada sofre um abuso maior devido à homofobia e o patriarcado. A população indocumentada é exposta a todo tipo de abuso, tanto de máfias como de autoridades governamentais dos países de origem, trânsito, destino e retorno. Um migrante em…

Continuar leyendo…

Tráfico e abuso de imigrantes indocumentados em trânsito

Tradução do Eduardo Vasco, Diário Liberdade Por si só o pesadelo de imigrar é terrível a ponto de encaixar o indivíduo vítima de tráfico para exploração sexual, laboral e tráfico de órgãos; de homens, mulheres e crianças, sendo as mulheres e as crianças os mais vulneráveis. Sem deixar de mencionar a comunidade LGBTI que, além de ser discriminada, sofre um abuso maior devido à homofobia e patriarcado. A indocumentada é uma população exposta constantemente a todo o tipo de abuso, tanto de máfias como de autoridades governamentais dos países de origem, trânsito, destino e retorno. Um imigrante em trânsito vive…

Continuar leyendo…

Falemos de patriarcado

Tradução do Eduardo Vasco, Diário Liberdade O patriarcado deveria ser tema de conversas, como quando falamos de futebol, de música, de literatura, de arte, de filmes… Deveria se falar de patriarcado e suas consequências na escola, na universidade, em reuniões sociais, em todos os lados e todas as horas. Por quê? Porque é nosso inimigo a ser vencido, e não é temática que envolve somente feministas, não é preciso ser feminista para falar de patriarcado; o patriarcado prejudica a todos, a uns mais que outros, porque não matam um homem por causa de seu gênero, uma mulher sim.

Continuar leyendo…

Grave erro ter liberado Leopoldo López

Tradução do  Diálogos do Sul Uma coisa é um apelo à paz, ao diálogo que busca a paz, e outra é liberar o autor intelectual dos protestos de 2014 na Venezuela, que buscavam formar o caos que abrisse caminho para um golpe de Estado. Protestos que cobraram a vida de 43 pessoas. Tê-lo feito foi um grave erro do Governo venezuelano, jamais se deve negociar com o inimigo. O tipo que se salvou de ser preso em 2002, depois da agressão na embaixada de Cuba não é flor que se cheire. Leopoldo López não é um preso político, não estava…

Continuar leyendo…